Pele oleosa: como é e os cuidados que devem ser tomados

A presença de espinhas inflamadas é a característica que mais incomoda, mas não é a única. Quem tem a pele oleosa, mesmo sem acne, pode achar desagradável o excesso de gordura que muitas vezes confere aspecto brilhoso demais.

Nesses casos, para uma pele saudável e bonita, é essencial adaptar os cuidados pensando especificamente na pele oleosa.

Pele oleosa
Mais comum no rosto, colo e costas, as regiões oleosas assim são porque as glândulas sebáceas, em grandes quantidades, produzem óleo excessivamente. Embora ele seja importante para proteger a pele e segurar sua umidade, o excesso pode deixá-la brilhante, pesada e com poros abertos.

Além do brilho excessivo, a pele oleosa é mais propensa ao aparecimento das espinhas porque a camada lipídica grossa impede que os poros façam sua ação autolimpante com eficiência. Assim, os poros entopem de sebo e partículas de sujeira e oxidam, formando os pontinhos pretos, conhecidos como cravos, que muitas vezes inflamam, se transformando nas temidas espinhas.

Causas
Essa produção excessiva está relacionada a alguns fatores. O primeiro deles é genético, e esse não muda. Outros, mais comuns e periódicos, são as alterações hormonais, que podem ser tratadas ou acompanhadas. Há também os hábitos da pessoa, talvez o que mais interfira no nível de oleosidade da pele.

Entre eles estão o uso de produtos inadequados ao tipo da cútis, a falha na higienização, temperatura da água do banho, alimentação rica em açúcar, industrializados, cafeína e o tabagismo.

Cuidados com a pele oleosa
O primeiro e mais comum erro é com a higiene. As regiões mais oleosas devem ser lavadas ao menos duas vezes por dia com sabonetes com substâncias específicas adstringentes. Além de retirar o excesso de sebo, esse tipo de cosmético ainda limpa as impurezas que podem entupir os poros.

O segundo e mais perigoso erro é achar que, por estar com uma camada de gordura, a pele está hidratada. A pele oleosa precisa de hidratação, e a falta dela pode fazer com que a produção de óleo aumente. Ou seja, o corpo entende que ela está ressecada e produz ainda mais sebo na tentativa de repará-la. Por isso hidratantes são essenciais. Os mais recomendados são oil free e com consistência bem leve.

O uso do protetor solar é indispensável, e o segredo é escolher o tipo adequado. Além de ser indicado para peles oleosas, ele deve ser de consistência leve e livre de óleo. As versões em gel são altamente recomendadas, e a aplicação deve ser feita ao menos três vezes ao dia.

Uma consulta com um dermatologista ainda pode render a prescrição de ácidos e compostos vitamínicos que auxiliam no controle da oleosidade, além de tratamentos estéticos como os lasers e limpezas faciais.

Como acabar com a oleosidade da pele
Além dos cuidados rotineiros, nos dias mais quentes, quando a tendência e que o rosto fique mais oleoso, há medidas “emergenciais” que ajudam a melhorar o aspecto e até a prevenir o aparecimento das espinhas.

Use primer antes da maquiagem: ele fecha os poros e segura a oleosidade por mais tempo;
Aplique água termal: ela ajuda a hidratar as células e consequentemente o corpo entende que não precisa produzir tanto óleo;
Tenha em mãos lencinhos contra oleosidade: eles retiram o excesso de óleo da pele oleosa sem retirar o protetor solar e sem borrar a maquiagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Procurar por:
Carrinho de Compras
Seu carrinho está vazio =(
X
Posso Ajudar?